Souvenir

Queria uma lembrancinha,

Uma coisa qualquer da viagem que faz.

Mas bem leve, que não ocupe espaço.

E se não for possível, tudo bem,

Somente se estiver dentro das suas possibilidades.

É uma lembrancinha simples,

Daquelas que se encontra em qualquer esquina.

Às vezes ao atravessar uma rua ela simplesmente aparece.

É isso, se, ao atravessar uma rua,

Uma lembrancinha de mim pintar na sua cabeça,

Guarde-a.

Pode ser só uma, mas se forem mais,

Traga-as todas de volta,

E se fariam presente.

Anúncios
Publicado em palavrapouca | Deixe um comentário

Mrd

Para bom entendedor

meia palavra bos

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Pró nome

No perto espaço

e tempo das coisas,

nas conversas entre elas,

seus nomes

são a terceira pessoa.

Publicado em palavrapouca | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

Articulação

Seja de cotovelo

a dor que me contorça

Troco um ombro amigo

por um joelho

de moça

Publicado em palavrapouca | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

sombra anseia

era pra ser só um chapéu

mas veio o vento

correndo atrás vinha a mão da cabeça voa

do chapéu à frente

 

o vai vento

vem gente atrás

 

e o chapéu

de vai gente atrai

vento

 

acima ventania

por um fio a mão

segura pipa

 

ser

não

ser

fica à mão

 

há poucos peitos

no furacão dentro

em que o coração

pálpebra

Publicado em palavrapouca | Deixe um comentário

ator

Publicado em palavrimagem | Deixe um comentário

no fim do mundo tudo dá certo

tudo do fim dá certo no mundo

mundo no fim certo do tudo dá

certo do fim tudo no mundo dá

mundo do tudo certo dá no fim

certo dá fim no mundo do tudo

certo dá tudo no fim do mundo

tudo no fim do certo dá mundo

mundo do tudo no certo dá fim

dá fim do mundo no tudo certo

mundo do fim certo no dá tudo

mundo tudo do fim certo dá no

fim do tudo dá certo no mundo

Publicado em palavrapouca | Deixe um comentário

Espírito Geral

Disseram que espíritos animais encarnam em humanos.

Prudente comer menos porco.

Publicado em palavrapouca | Deixe um comentário

A Dor Menta

pensa a menta:

a menta não pensa, a menta sente.

sente a menta:

a menta senta e pensa,

não fala.

fala a menta:

a menta língua, a menta age,

a menta tenta que não agüenta,

até o ponto que a menta trema.

 

treme a menta que,

por mais que tente,

por mais que fale,

em uma só,

línguas agem.

 

Confusa,

a menta muda.

Muda a menta cresce e pra si mente.

Semente brota,

agora a menta se contenta em horta

elã.

Publicado em palavrapouca | Deixe um comentário

Verbo a Fazer

Fazer nada é fazer

Pensar é fazer nada

Pensar nada é fazer

Faz-se sempre

mesmo quando nada se faz

O sempre para

quando o verbo

morrer

Publicado em palavrapouca | Deixe um comentário

Bem Comum

Nos do zodíaco

a ótica é semi.

Publicado em palavrapouca | Deixe um comentário

Par-ti

Do

amor

a morte

quem trans,

fere.

Publicado em palavrapouca | Deixe um comentário

Vespertar

Imparcial é a luz do sol.

Só denota em sombra

quando nota-se.

Quando cai,

penumbra em si.

Lá sustenindo-se.

Publicado em palavrapouca | Deixe um comentário

Gravidez

Publicado em palavrimagem | Deixe um comentário

Jangada

Amava ao sabor do vento,

até que se re-in

ventou.

Publicado em palavrapouca | Deixe um comentário